Hazy e Juicy IPA


No guia de cervejas da Brewers Association* Hazy e Juicy India Pale Ale vem descrito como um único estilo onde designa cervejas com a aparência turva – desde uma leve turbidez até as mais intensas, daquelas que deixam a cerveja com um amarelo/alaranjado intenso –, daqui vem o Hazy, e o aroma também intenso trazendo notas provenientes do lúpulo, daí o Juicy.

O estilo surgiu no nordeste dos Estados Unidos e a cervejaria americana The Alchemist é considerada como a precursora dessa vertente , com a cerveja Heady  Topper, sendo acompanhada pela Lawson’s com a Sip of Sunshine e mais tarde por cervejarias como Hill Farmstead, Trillium, Tree House e Other Half. Por conta disso é possível encontrar essas cervejas sendo denominadas de Northeast IPA; Vermont IPA ou New England IPA (NEIPA).

O estilo foi – e ainda é – bastante debatido, a princípio porque muitos consumidores não concordavam que esta variação da receita de IPA fosse categorizada como um estilo e também porque encaravam Hazy e Juicy como atributos da cerveja. Ou seja, Juicy era a denominação para a característica de uma receita com aroma de lúpulo intenso – não necessariamente de notas frutadas –, e Hazy para cervejas com aparência opaca – desde baixa a muito alta.

Atualmente o estilo possui a seguinte descrição no guia: uma cerveja de cor palha (amarelada) a âmbar (laranja) claro intenso, pode ser pouco ou muito opaca – amido, fermento, proteína, ou mesmo o lúpulo podem contribuir com esta aparência. No aroma e no sabor, a presença do malte pode ter intensidade baixa ou de média para baixa, já o lúpulo pode variar sua intensidade em média-alta a muito alta – as notas aqui irão variar de acordo com os lúpulos utilizados. Apesar da intensa presença das notas, é uma cerveja de amargor baixo a médio. Das características provenientes da levedura é esperado notas frutadas (ésteres) em intensidade média à alta e pode contribuir para a percepção de dulçor e ser complementar às notas do lúpulo. A sensação do corpo desta cerveja está entre o baixo e do alto – mas não em seus extremos, mas quanto mais corpo maior é a contribuição na sensação de sabor.

Com a popularização do estilo – que se tornou uma das grandes referências do cenário artesanal norte americano – pesquisas avançaram em relação ao tema. Hoje, a turbidez é resultado da ligação entre proteínas dos maltes com os polifenóis dos lúpulos, que nessas cervejas estão presentes em grandes quantidades devido a base de malte com maior quantidade de cereais mais proteicos e grandes quantidades de lúpulo tanto no Whirlpool² quanto no Dry-Hoppingᶟ.

Seguem exemplares da Dogma para você provar:

Citra Lover

CITRA LOVER

Mosaic Lover

MOSAIC LOVER

Dogmatron

DOGMATRON

Nêmesis

NÊMESIS

The Hop Is In The Head III

THE HOPS IS IN THE HEAD III

Legenda:
1 – Brewers Association é a Associação de Cervejaria dos Estados Unidos e possui um dos guias de estilos de cervejas mais utilizados no mundo.
2 – Processo que reproduz um “redemoinho” feito após a fervura para resfriar a cerveja e preparar para a fermentação.
3 – Adição de lúpulo depois da cerveja pronta para intensificar suas notas.